Contos e Crónicas

Ela Desistiu da Vida!?

Ela cantava, era tão belo e genuíno.

Ela falava sobre tudo.

Ela podia dar os melhores conselhos sobre relacionamento e ainda tinha opiniões sobre a bolsa de valores.

Ela era muito boa em ficar debaixo d’água por minutos sem fim.

Ela sabia cozinhar como ninguém.

Ela amava aquela sobremesa com mel.

Ela dizia que para toda dor havia uma boa garrafa de vinho.

Ela clareava qualquer dia nublado.

Mulher de costas.

Instagram!

Ela era raio de luz sem fim.

Ela encantava até mesmo quem perdera o encanto pela vida.

Ela era sincera e direta, porém sabia o ser.

Ela usava vestidos coloridos, tão coloridos quanto um campo de rosas-selvagens.

Ela amava o mar, dizia que um dia suas cinzas tinham de ser jogadas sobre as ondas.

Ela ouvia Cazuza, sorria e chorava.

Ela era tão verdadeira.

Ela sempre foi quem tinha de ser.

Ela conseguia o que queria, por isso não dava ouvidos para os outros. 

Ela nunca acreditava ser impossível, para tudo se tinha um jeito.

Ela era o ser humano mais genuíno.

Mulher contra o sol.

Ela tinha alegria de dez crianças que acabara de conhecer o papai noel.

Ela sabia contar as melhores piadas sem filtro e sempre muito boa em mímicas. Todos davam gargalhadas.

Ela corria toda manhã sem exceções sete dias por semana, era a mulher maravilha.

Ela viajava sozinha se fosse necessário, nunca precisou de ninguém.

Ela tinha o sorriso mais puro de todos.

Ela não pensava no amanhã, conseguia a grande virtude de viver o agora.

Ontem, algo aconteceu…

Ela chorou durante toda a noite, tentou rir com o fígado, porém não conseguiu.

Ela não consegue mais sorrir.

Ela não sabe mais quem é.

Ela me disse que perdeu sua bela essência.

Ela queria com toda sua força de verdade, encontrar seja lá qual fosse o rumo.

Ela passou a sentir-se fraca, fria e distante.

Mulher caminhando na praia.
Ela…ela simplesmente dançou aquele bolero e nunca mais voltou…

Leave a Reply