Contos e Crónicas

Nada Vai Ser Eterno

Nada vai ser eterno! Infelizmente essa é a mais triste verdade. Nada vai ser eterno meus caros. 

Você pode gritar, espernear, chorar, como fiz em muitos momentos, mas nada é eterno.

Era 9 de julho, férias escolares. Não vai ser uma história feliz, mas também não é das mais tristes. Talvez seja mediana, ou melhor, é a realidade.

Sempre Juntos!

Eramos melhores amigos, frequentávamos a casa um do outro. 

Almoços, jantares. Minha mãe era sua tia, e vice-versa. Nossa amizade só foi crescendo com o tempo.

Tínhamos nossas brigas, nada de mais. Reatávamos e a amizade ficava cada vez mais forte, éramos crianças, depois adolescentes até chegarmos ao posto de pessoas adultas com seus trabalhos e faculdades.

Receio que não nos afastamos por conta dessas coisas, não acredito. Foi diferente, foi gradualmente, mas antes de tudo isso.

Eu não sei ao certo em que momento do percurso fomos deixando de ter algo incomum para com o outro e, na verdade, talvez até não tenha a ver com fato de sermos parecidos ou não.

Está tudo bem, percebo e é certo que a vida vai passando. As pessoas se interessam por coisas diversas, não é assim? Cada um se apega com o que vai descrevendo melhor sua personalidade, mas o que isso tem a ver? Não era para sermos amigos eternos, amigos para todo o sempre?

Qual foi o momento que rompemos esse contrato? 

Em que momento assinamos o rescindir desta cláusula?

Foi duro demais, o pior foi quando nos reencontramos e choramos e pedimos perdão pela ausência um do outro, porém ali parecia que já era tarde. Ambos queríamos a redenção de algo que já não poderia retroceder.

Acho que nunca é fácil!

Colocamos todos os últimos 3 anos em dia, quem fica tanto tempo sem se falar se nem sequer brigou e como se perde o contato hoje em dia com a quantidade de meios de comunicação que existem neste século?

Enfim, de qualquer forma não conseguimos. Não fomos capazes de reconectar. Éramos os mesmos amigos de antigamente, porém o que tínhamos de comum um com o outro, era apenas nosso passado e mais nada.

Eu poderia imaginar que muita coisa nessa vida fosse acontecer, mas te perder assim? 

Perder toda a conexão que tínhamos? Nunca passou na minha cabeça e se passasse não teria o menor sentido. 

Você pode lembrar que íamos morar juntos na república e você teria uma baleia de estimação? (Meu Deus, risos)

Como os planos podem mudar tanto?

Mais a dura verdade é que não tínhamos mais afinidade um com outro. Não tinha mais assuntos futuros, se não fosse nosso passado, poderíamos perfeitamente passar por estranhos e pronto.

Sinto falta, saudades da amizade que poderia ser eterna, ou melhor, que era eterna. Me dói o coração, não poder vibrar com cada conquista ao seu lado e muito menos ter seu ombro para me amparar nas quedas.

Éramos nós dois e não havia limites para nossa imaginação.

Lembro dos biscoitos que minha mãe comprava no trabalho e comíamos acompanhado de suco de garrafa. Era uma festa, pois nos lambuzamos e depois era certo uma disputa de videogame, seguido uma caçada de grilos antes de escurecer.

Os grilos que capturávamos e eram nossos dragões, você lembra? Mais a verdade é que de seguida soltávamos, pois, tínhamos pena de deixa-los presos.

Nossas primeiras festas, lembro-me que nos sentíamos os maiorais, gente grande. (uhuhuhulll) 

Não existiam problemas!

As saídas para o shopping com dinheiro contado, quantas gargalhadas. Eram as melhores.

São muitas e muitas memórias, deliciosas que escrevo agora com os olhos em lágrimas.

Ainda tenho uma esperança, uma promessa que foi feita. 

Será?

Quem descobrisse seus poderes primeiro, mesmo que nos proibissem, iríamos tentar contactar um ao outro, mesmo que fosse por telepatia e contar que finalmente aconteceu.

A promessa que foi selada com as palavras mais sinceras e verdadeiras que poderiam existir. 

Na época pensava que esse dia seria muito mais importante por conta dos poderes que poderia ter adquirido, tudo que conseguiria fazer e todas as coisas novas que iria descobrir. A verdade é que hoje percebo que não daria a mínima, se ia controlar algum elemento, conseguir voar, teletransportar.

Será Possível?

O verdadeiro motivo da minha felicidade seria o fato de ter de entrar em contato com você e dessa forma percebemos que sim nossa amizade é eterna e que nunca deixaremos de ser eternos amigos.

2 comentários

  • Flavia

    Meu deus q historia linda,juro q me identifiquei com amigos de minha infância q aconteceu igualsinho ,se perdermos em algum tempo q não me lembro bem o momento certo,mais q chorei agora de lembrar como queria agora só um pouquinho desses momentos,mais lembrei q não volta mais, nunca mais por isso aproveite cada momento de sua vida seja feliz hoje e
    lembrar desses momentos amanhã q te trará saudades mais terá boas ou ate maravilhosas lembranças.

Deixar uma resposta