Contos e Crónicas

Nos conhecemos na chuva

Eu a conheci em uma quinta-feira chuvosa, não foi nada romântico.  

Ventava bastante, ela mal conseguia segurar o guarda chuva. Seu cabelo estava todo bagunçado. Ela tinha acabado de sair de uma poça onde seu sapato havia ficado preso e consequentemente a ponta do seu salto quebrado.

Dance na Chuva!

Eu como sempre descuidado nem guarda-chuva tinha, parecia um pinto molhado. Meu cabelo parecia ter sido lambido por um camelo ou mais,  e minhas roupas estavam tão encharcadas que nem sei se um dia já estive seco.

Avistamo-nos de longe, foi cena de filme romântico… Para mim, pois para ela julgo que se tornou um filme de horror quando passei do seu lado pisando em uma poça e consequentemente encharcando o restante de seu vestido.

Poças d’água!

Ela me olhou como se quisesse me matar ali mesmo, pedi desculpas mais se notava que ela não queria ouvir absolutamente nada vindo de mim naquele momento.

O amor em uma tarde chuvosa!

O dia foi correndo, no intervalo do trabalho lá estava eu no meu cafezinho de sempre. 

Quem entra? Quem? Quem meu povo?

Aquela princesa, majestosa, linda, poderosa, gostosa e seca. Claro que esses elogios estavam apenas na minha mente.

Antes de continuar preciso explicar para vocês quem é a Andy. Uma mulher negra, com seus traços exóticos, tem um olhar forte, cheirosa que só ela, uma boca carnuda, um nariz lindinho, um sorriso que me faz acreditar que o mundo tem jeito. Mais a verdade é que me apaixonei mesmo no momento em que a vi, despenteada, molhada e com cara de que me poderia fuzilar ali mesmo. (risos)

-Posso te pagar um  café? É o mínimo!

Paixão!

-Não, nem te conheço. (E virou a cara).

Ela nem sequer lembrou de mim, nesse momento fiquei pensando. Lembro ela de que mais cedo encharquei o seu vestido? Ou deixo ela ir embora?

-Seu vestido já secou, não é?

-Que? Ela me olhou como se a qualquer momento fosse usar um spray de pimenta.

-Mais cedo pisei em uma poça e meio que jogou água no seu vestido.

-Ah! Era você então. Se você não jogar o seu café nele, vai continuar sequinho.(Disse ela ironicamente.)

-Não sei, se você aceitar o café, talvez não lhe molhe novamente. ( E abri um sorriso)

Nesse momento deu para perceber que ela queria sorrir, mas só assentiu de uma forma que interpretei um sim..

A conversa foi fluindo, foi tudo lindo. Ela é linda. 

Enfim, juntos!

Pois, bem! Hoje faz 5 majestosos anos que aquele incrível chuvoso aconteceu e estamos aqui em frente a todas essas pessoas que nos amam e fazem parte da nossa história e posso lhe garantir que estar nesse altar com você faz com que me sinta o homem mais feliz do mundo. Se fosse necessário molharia seu vestido todos os dias e tentaria te pagar um café todos os almoços, até que você percebesse que nunca desistiria de tentar lhe mostrar o quão sou apaixonado por você desde o momento que a vi.

Deixar uma resposta