Sem categoria

Nosso Último Dia

Você me perguntou o que eu faria se soubesse que seria o último dia da minha vida. Eu lhe respondi que provavelmente iria para praia, lugar tranquilo e que me traz paz.

E você logo de seguida respondeu que ficaria em casa, assistindo uma série ou filme na sua netflix.

Talvez se eu soubesse que seria a última vez que nos veríamos, minhas respostas poderiam ter sido um pouco diferentes. Isso é um pouco problemático, sempre pensamos que teremos outras oportunidades, e a verdade é que geralmente temos, mas a dura realidade é que nem sempre.

Eu gostaria de incluir você nos meus planos. 

Se tivesse a certeza que não te teria mais em meus braços, gostaria que soubesse que ao seu lado que iria querer estar. E pensando bem acredito que não me importaria tanto se fosse de frente para praia ou assistindo televisão.

Eu só gostaria de ouvir sua gargalhada tímida e contagiante. Sentir seu toque despertando todas aquelas sensações que mesmo que pudesse conhecer todas as palavras e expressões desse mundo, não conseguiria descrever aqui. 

Pediria aquele café duplo na nossa cafeteria preferida, e muito provavelmente limparia o canto do seu lábio de espuma.

Andaria com você em nosso parque cheio de vegetação e cisnes. 

Lhe daria um abraço forte e seguro quando a brisa gelada soprasse sobre seu rosto.

Afagaria seus cabelos, nossa, adoro vê-los dessa forma.

Mais…

Foi a última vez, o último abraço; o último toque; a última gargalhada, e o último café.

Não sei por qual motivo fiz isso, aliás, não entendo o motivo de termos tanto medo em expressar o que estamos sentindo.

Se você um dia você conseguisse me entender, será que você poderia me amar

Não importa praia, não importa café e não me importa os cisnes.

Droga! Você que importa.

Onde está você?

Leave a Reply